0 253
Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone

O Planeta chega ao Dia Mundial do Meio Ambiente em momento crí­tico. É preciso agir e agir agora, para minimizar os impactos da sociedade de hoje sobre as futuras gerações.

Num momento em que a Natureza se apresenta especialmente inquieta, com manifestações causadas ou não pelo Homem – mas que cobram um preço alto em vidas -, tais como furacões furiosos, enchentes devastadoras, deslizamentos letais, invernos glaciais, chegamos ao Dia Mundial do Meio Ambiente chamando não somente à  reflexão, mas, principalmente, à  ação de todos em defesa da vida.

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone

1 461
Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone
Com entrada gratuita em todas as exibições, o festival celebra a Semana Nacional do Meio Ambiente e o Dia Mundial do Meio Ambiente.

Principal evento audiovisual sul-americano dedicado a temas socioambientais, a Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental chega à sexta edição, que começa na próxima quinta-feira (1º) e vai até 14 de junho em São Paulo. Com entrada gratuita em todas as exibições, o festival celebra a Semana Nacional do Meio Ambiente e o Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, criado Organização das Nações Unidas com o intuito de chamar a atenção para os problemas ambientais e para a importância da preservação dos recursos naturais.

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone

0 228
Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone
Projetos socioambientais de universidades podem participar de programa na Floresta da Tijuca, morro do Corcovado, no Rio de Janeiro.

 

Floresta da Tijuca, Rio de Janeiro. (Imagem: Agência Brasil).

Instituições de pesquisa universitária podem apresentar, até o próximo dia 23 de junho de 2017, propostas para a elaboração de um diagnóstico socioambiental de quatro comunidades vizinhas do Corcovado, no Parque Nacional da Tijuca, Rio de Janeiro.

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone

0 241
Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone
Gestão de organizações associativas, negócios sustentáveis, programas de crédito e políticas públicas são algumas das abordagens do edital.
(imagem: ICMBio)

Organizações sociais e atividades produtivas, ou econômicas sustentáveis, de comunidades beneficiárias das reservas extrativistas – Resex – federais nos estados do Maranhão, Piauí e Tocantins podem participar do edital do Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade – ICMBio para o curso de capacitação em reservas extrativistas.

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone

0 312
Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone
As inscrições podem ser feitas até dia 1º de junho. Curso começa em setembro.

 

A Torre, na Estação Científica de Uatumã. (Imagem: Minc)

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia – Inpa está com inscrições abertas para o processo de seleção do curso de Mestrado Profissional em Gestão de Áreas Protegidas da Amazônia. Serão oferecidas 15 vagas, das quais cinco são destinadas a candidatos de outros países que compõem a Bacia Amazônica.

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone
Ideia é envolver os moradores na produção de hortaliças e ocupar o espaço ocioso na cidade.

 

Mudar o comportamento do cidadão que vive na cidade, promover o respeito ao meio ambiente e ocupar os terrenos ociosos como área de terapia ocupacional para a terceira idade e promover a integração entre os moradores de uma mesma comunidade. Esses os objetivos do programa de Hortas Comunitárias e Compostagem criado pela Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul.

“É uma forma de promover inclusão social produtiva de cidadãos e grupos sociais, mediante apoio e iniciativas que visem à cooperação na produção agroecológica de alimentos de forma solidária e voluntária, para o autoconsumo”, explicou o criador da proposta, Alex Knak.

 

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone

0 251
Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone
Consulta pública no litoral do Paraná vai decidir pela mudança de categoria e ampliação do parque estadual.

 

Visando dar mais transparência e garantir a participação da população nas decisões de melhoria ambiental, o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) – em conjunto com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMA) e com apoio da Prefeitura de Paranaguá – promovem no próximo dia 23, uma Consulta Pública para ampliação e mudança da Categoria de uso da Florestal Estadual do Palmito.
(Foto: Divulgação IAP).

Criada em junho de 1998 com o objetivo de diminuir a exploração ilegal e predatória de palmito nativo, garantir a sustentabilidade local dessa espécie e proporcionar uma opção de lazer à população, a Floresta Estadual do Palmito, no litoral paranaense, pode se tornar uma área de proteção integral e ganhar mais 1.2oo hectares de área. Para que isso aconteça, o Instituto Ambiental do Paraná vai promover, no próximo dia 23 de maio, uma consulta pública junto à população, em Paranaguá.

Para embasar as informações e apresentações que serão feitas, o IAP publicou em seu site, os estudos técnicos referentes a fauna e flora local, os limites da ampliação, justificativas técnicas, entre outros.

Acesse http://www.iap.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=1503

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone

0 192
Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone
2,3 milhões de imagens de plantas brasileiras que foram resgatadas em países estrangeiros estão à disposição para quem quer conhecer a rica diversidade da flora do país.

 

Toda essa riqueza faz parte do Reflora, programa brasileiro que tem o objetivo de resgatar dados e amostras de plantas brasileiras depositadas em museus e instituições estrangeiras. 959 mil dessas imagens foram repatriadas de herbários fora do Brasil, de oito herbários: Royal Botanic Gardens, Kew; Muséum National d’Histoire Naturelle de Paris; Royal Botanic Garden Edinburgh; Missouri Botanical Garden; The New York Botanical Garden; Swedish Museum of Natural History; Smithsonian Institution e Natural History Museum of Vienna.

O Jardim Botânico do Rio de Janeiro é o local onde fica a base física do Herbário Virtual Reflora. A instituição é também a responsável pelo recebimento, transcrição e padronização de dados e publicação on-line das imagens.

O sistema permite aos taxonomistas realizar novas determinações on-line, realizar buscas direcionadas, indicar possíveis duplicatas, salvar o histórico das determinações, gerar relatórios periódicos com novas determinações para instituições parceiras, dentre outras funcionalidades.

Reflora

O principal objetivo do programa Reflora é resgatar imagens de espécies da flora brasileira depositadas em herbários estrangeiros, para a construção do Herbário Virtual Reflora.
Imagens e informações textuais provenientes do repatriamento são disponibilizadas para a comunidade científica e público em geral. O mesmo vale para imagens e informações do acervo do herbário do Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Acesse http://reflora.jbrj.gov.br/reflora/herbarioVirtual/ConsultaPublicoHVUC/ConsultaPublicoHVUC.do

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone
Visando dar sustentabilidade à atividade tradicional nos meses frios do ano, governo federal edita regras para a pesca.

É tempo de tainha. No litoral sul do Brasil pescadores artesanais estão de olho no mar à espera dos cardumes do peixe que vem dar à praia. Barcos na água é hora de trazer para a areia os fartos frutos de mais um dia de trabalho.

Nem sempre é assim. Pescadores do litoral catarinense reclamam que a pesca da tainha de uns anos para cá não vem rendendo tudo o que se esperava. Várias são as explicações. Do aquecimento do mar à pesca industrial; do lixo no oceano à reprodução da espécie.

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone
Plano pretende a criação de um programa de monitoramento da linha de costa e avanços no zoneamento ecológico-econômico costeiro no Brasil
Muito do lixo encontrado na praia tem origem nas atitudes humanas nas cidades.

Apesar de há décadas fazer parte do dia a dia do cidadão que vive ou passa parte do ano no litoral, só agora as pessoas voltam os olhos para o lixo que se acumula nos mares e praias. O consumismo e o desperdício que se aliaram à falta de consciência têm causado estragos à vida no planeta, não só no mar, e obrigado governos e população a tomarem atitudes.

No Brasil se elaborou uma nova versão do Plano Federal de Gerenciamento Costeiro (PAF), coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente, que  vai incluir ações para combater o acúmulo de lixo na costa brasileira.

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone