Estudo aponta gestão dos recursos como vilão do estresse hídrico

    0 923
    Conselho para o Desenvolvimento Sustentado lança publicação sobre gerenciamento dos recursos hídricos

     

    nascente

    “Gerenciamento de Riscos Hídricos no Brasil e o Setor Empresarial: Desafios e Oportunidades”. Esta é a publicação lançada pelo Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável, na última semana de março, durante o Seminário de Segurança Hídrica, realizado na sede da Fiesp, em São Paulo.

     “A relação entre água, comida e energia precisa ser pensada de forma integrada e convergente. A publicação que estamos lançando hoje mostra o compromisso do setor empresarial com o tema e traz exemplos que precisam ganhar escala. É importante frisar que, cada vez mais, temos que nos adaptar e usar esse recurso de forma mais consciente”, disse Marina Grossi, presidente do conselho.

    O debate no seminário versou sobre a crise hídrica vivenciada na região Sudeste desde 2013 e suas interdependências, trazendo à tona a discussão sobre planejamento de longo prazo, gerenciamento de recursos hídricos e necessidade de inserção da segurança hídrica nas agendas tanto do governo, das empresas e da sociedade.

     “Sairemos desta crise diferente da forma que entramos, já que o aparato legal do Brasil está passando por um teste por conta do estresse hídrico”, comentou Antônio Felix Domingues, gerente geral de Articulação e Comunicação da ANA. Rafael Cervone, vice-presidente do conselho, reiterou a mensagem: “Não estamos vivendo um problema de falta de água e sim de gestão de recursos, planejamento e investimento”.

    A segurança hídrica é um fator vital para a perenidade dos negócios. Problemas no suprimento de água podem implicar em perdas significativas de produção, aumento dos custos com impactos na competitividade e perda da licença para operar. A má gestão deste recurso no âmbito empresarial também eleva os riscos de não atendimento às normas legais e compromete a imagem da organização.

    A publicação lançada pelo CEBDS evidencia que a adoção de um processo estruturado de gerenciamento dos riscos hídricos pode reduzir as vulnerabilidades das organizações em relação ao suprimento de água, conflitos com as comunidades locais e com os demais usuários de recursos hídricos, bem como problemas com suprimento de matérias-primas com o ciclo de vida intensivo em água.

    Traça ainda um panorama geral do setor, aponta os riscos do não gerenciamento dos recursos hídricos, faz a relação entre alimentos, energia, mudanças climáticas, ecossistemas e o setor empresarial. Após este panorama, traz os conceitos de gerenciamento de risco hídrico, aponta quais são os riscos, as ferramentas existentes e mostra o passo a passo de como o gestor pode incorporar na sua empresa.

    O documento está disponível para download em www.cebds.org/publicacoes.

    NO COMMENTS

    Leave a Reply