Logística Reversa: uma ferramenta para reduzir o lixo

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone
Responsabilizar todos os agentes dos produtos no processo de destinação ajuda a reduzir a quantidade de resíduos

logistica

Já parou para pensar na quantidade de lixo que você produz ao longo do dia e para onde ele é destinado? Pois é. No Brasil, a resposta para esta pergunta pode ser assustadora. De acordo com o último senso realizado pela Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), em 2015, cada brasileiro produz, em média, 1,07 quilo de resíduos sólidos, ou seja, 390,5 quilos por ano. Mas o problema é ainda mais grave e preocupante: 41,3% do lixo no Brasil tem destino inadequado.

A gestão imprópria do lixo é uma das principais causas de problemas para o meio ambiente e para a sociedade. As consequências podem comprometer drasticamente o bem-estar da população, como é o caso da emissão de gases poluentes que agravam o efeito estufa, enchentes ocasionadas pela obstrução das galerias de águas pluviais, transmissão de doenças e contaminação do solo.

O gerenciamento do lixo vem sendo umas das principais preocupações enfrentadas pelos governos atuais. Por isso, em 12 de agosto de 2010 foi instituída a Política Nacional de Resíduos Sólidos de Resíduos Sólidos (PNRS), que definiu algumas diretrizes cruciais para a gestão e o gerenciamento dos resíduos sólidos.

Com a criação dessa nova política, introduziu-se o conceito de responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos, ou seja, a ideia de que a ação conjunta de todos os agentes envolvidos, desde os fabricantes aos titulares dos serviços públicos de limpeza urbana e de manejo dos resíduos sólidos, é uma forma de minimizar o volume de lixo. Para facilitar e auxiliar a aplicação desse novo conceito, a Logística Reversa aparece como um instrumento-chave.

O que é Logística Reversa?

A logística reversa é basicamente um instrumento econômico e social que envolve diversas ações para viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos às empresas, seja para o reaproveitamento como para a destinação final adequada. Em outras palavras, ela responsabiliza todos agentes do processo de produção, desde o fabricante até o comerciante, na devolução correta e na sua reutilização.

(Fonte: Cultura Ambiental naEscola / Movimento Lixo Cidadão)

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone

NO COMMENTS

Leave a Reply