Nova expedição no Tietê vai monitorar a qualidade da água em 570 km

0 748
Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone
A expedição técnica, que neste ano tem foco especial nos impactos da estiagem que afetou a região nesse período, tem a participação especial do eco esportista Dan Robson
Dan Robson, se preparando para navegar pelo Tietê. (Imagem: SOSMA)
Dan Robson, se preparando para navegar pelo Tietê. (Imagem: SOSMA)

Uma nova expedição partiu no inicio deste mês de setembro para monitorar a qualidade da água e as condições de navegabilidade do Rio Tietê, em São Paulo.

A iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica vai percorrer 570 km do Tietê, entre Salesópolis e Barra Bonita, em uma expedição que passará por 26 municípios. A ação, que faz parte das atividades do projeto Observando o Tietê e deve durar até 10 de outubro, inclui o monitoramento da qualidade da água para a comparação com indicadores aferidos em expedições anteriores, realizadas nos anos de 2010 e 2013.

A expedição técnica, que neste ano tem foco especial nos impactos da estiagem que afetou a região nesse período, tem a participação especial do eco esportista Dan Robson, que navegará o trecho com um caiaque especialmente equipado para realizar análises da qualidade da água e da profundidade do leito do rio e dos reservatórios ao longo do percurso. Uma equipe segue por terra, dando suporte ao navegador, e realizando encontros com voluntários que integram os grupos de monitoramento do projeto Observando o Tietê.

Os dois primeiros pontos de coleta de água já realizadas este ano foram na Barragem de Ponte Nova, em Biritiba Mirim, que apresentaram qualidade regular (em área um pouco acima da barragem) e boa. “O que surpreendeu foi o baixo índice de oxigênio da água, mesmo na divisa de Biritiba Mirim e Mogi, que era um lugar que tinha água boa. Isto sinaliza um estado de alerta, por conta do clima atípico”, afirma Malu Ribeiro, coordenadora do projeto Rede das Águas, da SOS Mata Atlântica.

Os integrantes dos grupos de monitoramento realizam coletas e a análise da qualidade da água, mensalmente, em seus municípios e os dados aferidos serão comparados com as análises realizadas na expedição, que percorrerá os rios Tietê e Pinheiros e a foz dos principais afluentes na região do Médio Tietê, passando por 26 um total de municípios: Salesopolis, Biritiba-Mirim, Mogi das Cruzes, Suzano, Itaquaquecetuba, Guarulhos, São Miguel, São Paulo, Osasco, Barueri, Santana de Parnaíba, Pirapora do Bom Jesus, Cabreúva, Araçariguama, Itu, Salto, Porto Feliz, Tietê, Jumirim, Laranjal Paulista, Conchas, Anhembi, São Manoel, Botucatu, Igaraçu do Tietê e Barra Bonita.

(Fonte: SOS Mata Atlântica)

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone

NO COMMENTS

Leave a Reply