Parceria CNA e Senar vai proteger mil nascentes em 2016

0 607
Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone
O Programa de Proteção de Nascentes resgata a obrigação do cidadão, seja ele do meio rural ou urbano, de conservar as fontes que abastecem a sustentabilidade da atividade rural e a população

nascente

Uma iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar, quer proteger mil nascentes localizadas em áreas rurais do Brasil até o final de 2016.

O Programa Especial Proteção de Nascentes resgata a obrigação de toda a população de conservar o berço das águas de forma orientada, uma vez que as nascentes são protegidas por lei e são necessárias para garantir a sustentabilidade da atividade rural no Brasil.

“A água é um insumo básico na produção de alimentos e, portanto, o projeto tem como foco os produtores”, explicou. “Mas a responsabilidade de proteger nascentes é de todos, não só dos produtores”, destacou Bruno Lucchi.

O processo descrito no programa é simples e inclui cinco passos:

  • Identificar a nascente, já que elas podem ser perenes ou temporárias, para que seja definido o melhor caminho para a sua proteção;
  • Cercar a nascente para impedir danos causados por animais, homens ou veículos;
  • Limpar a área, retirando materiais que possam contaminar ou obstruir o curso natural da água, como plástico, garrafas, restos de comida e plantas invasoras;
  • Controlar a erosão, impedindo que enxurradas soterrem a nascente ou que a exagerada compactação do solo impeça a infiltração da água; e
  • Replantar espécies nativas para garantir o sucesso da recuperação da área da nascente.

“As nascentes têm um peso especial dentro das propriedades rurais, mas é preciso conscientizar e mostrar para as pessoas que elas não existem apenas na zona rural. Existem nascentes nas cidades, nas áreas urbanas, que também precisam ser protegidas”, destacou Nelson Ananias, assessor técnico da CNA.

(Com informações do Portal Brasil)

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone

NO COMMENTS

Leave a Reply