Rios Urbanos

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone

Ações do Projeto

Programa de apresentação do Projeto Rios Urbanos,

uma série de documentários em vídeo HD, produzidos com a participação de alunos e professores de escolas públicas, idealizado por Marcos Scotti, jornalista profissional, sob a responsabilidade, coordenação e direção do Instituto Nacional de Educação Ambiental – INEAM.

O Projeto Rios Urbanos, leva para a sala de aula a discussão socioambiental e cultural se utilizando da realidade dos rios que nascem e correm pelas cidades. Sob a ótica educacional e participação da comunidade escolar na elaboração dos documentários (alunos e professores), o produto final, em cada escola onde é desenvolvido o projeto, é a edição de um programa em vídeo HD, com roteiro elaborado pelos alunos.

A escola interessada em participar do Projeto deve entrar em contato através do e-mail ineam@ineam.com.br.

Projeto Rios Urbanos

divulgariosurbanos

O Projeto Rios Urbanos é uma série de documentários em vídeo HD, produzidos com a participação de alunos e professores de escolas públicas, idealizado por Marcos Scotti, jornalista profissional, sob a responsabilidade, coordenação e direção do Instituto Nacional de Educação Ambiental.

O Projeto Rios Urbanos, num primeiro momento, vai levar para a sala de aula a realidade dos rios que nascem e correm pela cidade e Região Metropolitana de Curitiba (que pouco ou nada diferem dos rios de outras metrópoles), como eles ficam poluídos, as causas e efeitos dessa sujeira, as leis, as propostas para inclui-los na paisagem urbana e o que esta sendo feito para mudar essa realidade.

Sob a ótica educacional e participação da comunidade escolar na elaboração dos documentários (alunos e professores orientadores), o produto final, em cada escola onde será desenvolvido o projeto, será a edição de um programa de vídeo em HD, com roteiro elaborado pelos alunos, onde constará a percepção, sentimentos e propostas para os rios urbanos discutidos pelas crianças de hoje, adultos de amanhã.

Objetivos
  • – Contribuir com a formação da Agenda 21 Escolar
  • – Mostrar aos alunos da rede pública de ensino – fundamental, crianças entre 8 e 10 anos e entre 11 e 17 anos – a realidade dos rios urbanos de uma cidade.
  • – Conscientizar os alunos sobre a importância dos rios urbanos para a cidade e para o meio ambiente.
  • – Levantar opiniões, propostas e possíveis soluções para os rios urbanos sob a ótica das crianças de hoje, adultos de amanhã.
  • – Divulgar a necessidade de se preservar a água, rios e nascentes, praticar a reciclagem, praticar cidadania e preservar o meio ambiente
Público alvo e abrangência

Alunos e professores de escolas públicas municipais, através de palestras, oficinas de contação de história e elaboração de roteiros e grupos de trabalho.

O documentário produzido na escola será inscrito no Programa Tela Verde do Ministério do Meio Ambiente e divulgado em grupos de discussão específicos voltados à educação ambiental e meio ambiente na internet, alem de ser postado no portal do Instituto Nacional de Educação Ambiental.

Justificativa

riobelemA ocupação e crescimento de uma cidade muda radicalmente a paisagem e os ecossistemas locais. A ocupação do espaço e utilização dos recursos naturais, invariavelmente destrói aspectos que contribuiriam com a qualidade de vida da população. Entre estes aspectos estão as nascentes, rios e riachos de uma cidade.

A civilização nasceu e cresceu às margens dos rios. Usou suas águas para se abastecer, irrigar, se locomover e transportar mercadorias.

No Paraná, a ocupação do primeiro planalto, onde hoje está Curitiba não foi diferente. Ao transpor a Serra do Mar, os desbravadores – em busca de riqueza – encontraram nos mananciais e na bacia hidrográfica da região, lugar e condições para montar acampamento, a princípio ponto de parada para a conquista do território. O acampamento virou povoado, que virou vila, que virou cidade… A qualidade das nascentes, rios e riachos fizeram o caminho inverso, castigados pela ocupação e urbanização ao longo do tempo.

Na capital paranaense, a Praça Tiradentes, marco zero da cidade, onde Curitiba nasceu e em volta da qual cresceu, está a apenas um punhado de metros do leito do Rio Belém e do Rio Ivo. Hoje, pouco mais de 300 anos depois, não só o Belém e o Ivo, mas todos os rios que nascem ou passam pela cidade estão mortos, a maioria escondidos sob ruas, praças ou edificações. As gerações mais recentes sequer sabem da existência deles.

Os rios urbanos acabaram se tornando problema. Sujos, malcheirosos, fontes de proliferação de todo tipo de agentes causadores de doenças e multiplicadores de doenças.

A sujeira no rio aumenta os gastos públicos e compromete a saúde da população.

O Projeto Rios Urbanos vai mostrar essa realidade, propor essa discussão em sala de aula e motivar a participação de crianças e adolescentes na busca do conhecimento, de soluções e ações possíveis para incorporar os rios das cidades na paisagem urbana.

Metodologia

Em cada escola onde o projeto for desenvolvido, serão realizadas as tarefas:

  1. Documentário de apresentação do Projeto; palestra com profissional da área de meio ambiente; apresentação da proposta de realização do documentário; formação dos grupos de trabalho; definição de tarefas.
  1. Realização de Oficina de Contação de História; Oficina de produção de Roteiro; Discussão e roteirização do documentário.
  1. Captação de imagens e depoimentos; finalização do roteiro.
  2. Gravação do documentário
  3. Edição e apresentação do documentário na escola e publicação nos canais de divulgação definidos no projeto
Etapas

O projeto Rios Urbanos será aplicado na escola no período máximo de um mês (30 dias), com atividades realizadas uma vez por semana.

  1. – Apresentação do projeto para a comunidade escolar – alunos entre 8 e 10 anos e
    professores – do ensino básico. Realização de palestra para a comunidade escolar, com profissionais ligados ao meio ambiente.
  2. – Formação do grupo de trabalho que ficará responsável pela produção do roteiro do
    programa na escola. Realização de uma Oficina de Contação de História e Produção de Roteiro para o grupo de trabalho.
  3. – Pesquisa e estruturação do roteiro.
  4. – Gravação e edição.
  5. – Apresentação (na escola) e divulgação do documentário.
Canais de divulgação do documentário
  • – O produto final do projeto (documentário em vídeo) será postado no portal do Instituto Nacional de Educação Ambiental (ineam.com.br) com links nas redes sociais (facebook e youtube).
  • – Como parte do plano de divulgação e estratégia de marketing, serão enviados e-mails informando do lançamento de cada programa da série.
  • – Serão realizadas ainda palestras com apresentação do conteúdo nas escolas envolvidas, visando despertar a consciência ambiental e promover o engajamento das comunidades na preservação dos rios urbanos.
  • – Os documentários produzidos serão ainda inscritos no Programa Tela Verde do Ministério do Meio Ambiente.

Questão legal

É imprescindível o envolvimento dos pais no sentido de consentirem com a participação de seus filhos na produção do documentário.

Recursos

Toda a infraestrutura de produção (equipamento de filmagem e edição, e contatos com as equipes de contação, roteiro e meio ambiente) necessária à realização dos objetivos do projeto é responsabilidade do Instituto Nacional de Educação Ambiental.

Os recursos necessários à produção do programa em cada escola (insumos e despesas com pessoal, locações e deslocamentos da equipe) serão captados via doações (financiamento coletivo) e/ou patrocínios.

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone

1 COMMENT

  1. Boa tarde,
    sou voluntária no Grupo Escoteiro Marechal Rondon, em Curitiba/PR. Localizado junto com o bosque do Papa no bairro Centro Cívico e vizinhos do rio Belém.

    Temos interesse em fazer algum tipo de ação, para conhecer e talvez contribuir para a melhoria da qualidade da água desse rio tão importante para a cidade.

    Vocês poderiam me mandar mais informações sobre o projeto e se alguma forma poderíamos contribuir?

    Aguardo retorno.

    Obrigada

Leave a Reply