araucária

0 835
Encontrado nas ruas e praças das cidades e nas matas nativas do sul do país, o pinhão é benéfico à saúde

pinha

Alimento rico em nutrientes benéficos à saúde, o pinhão é o prato da vez no inverno da região Sul do país. Uma porção de 100 g é abundante em proteínas (3,94 g), cálcio (35 mg), ferro (70 mg), fósforo (136 mg) e vitaminas A, B1 e C. No total, serão consumidas 196 kcal e 1,34 g de gorduras.

0 358
A portaria foi instituída para garantir o consumo sustentável e assegurar a reprodução da araucária
Colheita e venda do pinhão estão liberadas a partir desta sexta-feira.(Imagem: Arnaldo Alves / ANPr).
Colheita e venda do pinhão estão liberadas a partir desta sexta-feira.(Imagem: Arnaldo Alves / ANPr).

A colheita e a comercialização do pinhão maduro estão permitidas a partir de hoje (01/04) no estado do Paraná. Por outro lado, fica suspensa a autorização ambiental para o corte da araucária portadora de pinha, salvo quando houver de risco.

As normas e as instruções para a colheita, transporte e comercialização da semente estão estabelecidas na portaria do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) nº 046/2015. O objetivo da regulamentação é garantir o consumo sustentável e assegurar a reprodução da araucária, árvore símbolo do Paraná e ameaçada de extinção.

0 294
Proposta foi apresentada por especialistas no Conselho do Meio Ambiente. A araucária pode gerar renda e ao mesmo tempo sair da lista de risco de extinção, defende Flávio Zanette
A primeira Araucária do "Nosso Floresta", árvore símbolo do Ineam.
A primeira Araucária do “Nosso Floresta”, árvore símbolo do Ineam.

“No cenário atual a araucária está em extinção no Paraná e muitas foram as tentativas de salvá-la. Tentamos pelo coração, pela caneta (multas ambientais) e nenhuma deu certo. Agora vamos tentar pelo bolso, fazendo ela ser plantada e gerar renda aos produtores”, argumentou Flávio Zanette, pesquisador da Universidade Federal do Paraná, que há 30 anos se dedica a pesquisar a araucária, sobre as propostas apresentadas no Conselho Estadual do Meio Ambiente que buscam novas políticas públicas para garantir a sobrevivência da espécie no Paraná.

Uma das minutas relatada no Conselho foi sobre as diretrizes para conservação da Floresta Ambrófila Mista, onde predomina a araucária. A outra trata de regras para incentivar o plantio da araucária como fonte de renda futura, tanto pela madeira como os frutos (pinhão).

 

0 547
Instituto Nacional de Educação Ambiental disponibiliza manual produzido pelo Laboratório de Micropropagação Vegetal da UFPR, que ensina como fazer enxertia de araucárias
Capa do manual produzido pelo laboratório da UFPR. (Reprodução)
Capa do manual produzido pelo laboratório da UFPR. (Reprodução)

Em maio de 2015, duas mil e quinhentas mudas de araucárias foram distribuídos pela Universidade Federal do Paraná, através do Laboratório de Micropropagação Vegetal. Em breve, os voluntários que foram retirar as mudas no campus de Agrárias da Universidade, precisarão estar enxertando estas mudas para que se desenvolvam mais rápido e produzam frutos em menos tempo.

“A enxertia é a técnica mais eficaz para se recuperar as matas de araucária e dar o devido valor ao fruto dessa árvore milenar”, explica o professor Flávio Zanette, há mais de 30 anos trabalhando na pesquisa com araucárias na Federal do Paraná.

O manual é prático, simples de entender e acessível até mesmo às pessoas que possuem alguma dificuldade na leitura.

Acesse o manual no endereço ineam.com.br/conteudo.

0 582
Projeto do Ineam contribui com a preservação de espécies florestais e abre espaço para o cidadão plantar sua árvore também no mundo virtual
Muda de Ipê amarelo, plantada em Curitiba e enviada para o projeto "Nossa Floresta"
Muda de Ipê amarelo, plantada em Curitiba e enviada para o projeto “Nossa Floresta”

O Instituto Nacional de Educação Ambiental plantou 15 Araucárias. Felber e Orlando também plantaram mudas do Pinheiro do Paraná. Dásio colocou na terra uma muda de Ipê. E você, já plantou uma árvore?

A ideia surgiu na criação do Instituto Nacional de Educação Ambiental – Ineam e resultou no projeto “Nossa Floresta”, um espaço para o cidadão consciente mostrar o que está fazendo por um mundo mais sustentável.
Participar é fácil. O “Nossa Floresta” é um espaço livre para o cidadão mostrar sua contribuição ao meio ambiente. Se você plantou uma árvore, fotografe ou filme e envie para o e-mail contato@ineam.com.br com as seguintes informações: espécie da árvore, data do plantio, local onde está plantada e seu nome.

A imagem e os dados serão postados na página http://ineam.com.br/projetos/ com as informações enviadas.

De tempos em tempos a sua “árvore virtual” pode ser “regada” com uma atualização da imagem da planta. Tire uma nova foto e envie novamente para o Ineam identificando a árvore que você plantou e com quanto tempo de vida está. A nova foto vai fazer companhia para a outra, mostrando a evolução da sua árvore.

Participe. Ajude o Ineam a plantar uma floresta.

0 859
Instituto Ambiental do Paraná colhe pinhão para produzir muda e repovoar a araucária no Estado
araucária em extinção
Espécie está próxima da extinção. Ação tenta reverter este quadro.

É tempo de coletar sementes da araucária e de preparar as mudas que ajudarão a garantir o futuro da espécie

O Instituto Ambiental do Paraná vai transformar mais de uma tonelada de pinhão em 110 mil mudas de araucárias que serão posteriormente distribuídas gratuitamente à população.

 Parte dos pinhões que viram mudas nas mãos dos viveiristas do IAP vem da coleta própria, e o restante é adquirido de produtores. São colhidos apenas pinhões de pinhas com características de maturação, quando começa a ocorrer naturalmente a liberação da semente.

As sementes estão sendo colhidas em Curitiba, Francisco Beltrão, Irati, Guarapuava, Pitanga, Ponta Grossa, Pato Branco, Cascavel e União da Vitória. Nestes lugares, o IAP mantém 10 dos 20 viveiros onde são produzidas e entregues as mudas de araucária para os interessados.

 Para virar muda de qualidade, após coleta do pinhão, as sementes são enviadas para o laboratório para serem beneficiadas, analisadas a pureza e germinação. Só depois são distribuídas para produção nos viveiros.

Como adquirir mudas nativas dos viveiros do iap

 Qualquer pessoa interessada no plantio de árvores nativas ou produtores rurais que queiram recuperar as áreas degradadas e alteradas de suas propriedades ou áreas de preservação permanente, reserva legal, unidades de conservação e outras, podem solicitar mudas junto aos viveiros do IAP.

 Basta entrar no site do IAP (www.iap.pr.gov.br) e clicar no ícone “Requerimento de Mudas Nativas”, ou diretamente no site www.sga.pr.gov.br e fazer o cadastramento.

 Após preencher e enviar os dados, os requerimentos passam pela analise do IAP, e após aprovado o pedido o requerente receberá um e-mail informando o viveiro que irá atendê-lo.

 O solicitante deve imprimir duas guias do requerimento e levar até o viveiro para retirar as mudas e, claro, plantar.

0 286
O Instituto Nacional de Educação Ambiental está inovando
A primeira Araucária do "Nosso Floresta", árvore símbolo do Ineam.
A primeira Araucária do “Nosso Floresta”, árvore símbolo do Ineam.

O mais novo projeto do Ineam é plantar uma floresta virtual com a colaboração de todos os cidadãos que plantam uma semente para o futuro.

O projeto Nossa Floresta é um espaço livre para o cidadão mostrar sua contribuição ao meio ambiente. Fotografe ou filme a muda de árvore que você plantou e envie para o e-mail contato@ineam.com.br com as seguintes informações: espécie da árvore, data do plantio, local onde está plantada e seu nome.

De tempos em tempos atualize a sua foto para todos acompanharem o desenvolvimento da planta. Para visualizar a floresta, acesse o link http://ineam.com.br/projetos/.

Participe. Ajude o Ineam a plantar uma floresta.