lixo eletrônico

Estudo realizado pela Universidade das Nações Unidas em conjunto com a União Internacional das Telecomunicações, somente em 2017 foram gerados 44,7 milhões de toneladas de lixo eletrônico e a previsão é de que até 2021 esse número deve crescer 17%.

Um problemão para empresas, governos e sociedade.

Mas, quais danos esse tipo de lixo causa ao meio ambiente?

De maneira geral, os principais danos causados pelo lixo eletrônico ao meio ambiente podem ser divididos em três grandes grupos:

– Redução do tempo de vida útil dos aterros sanitários: equipamentos eletrônicos como computadores e celulares têm em sua composição grandes quantidades de materiais que demoram muito tempo para se decompor naturalmente, como o vidro e o plástico. Quando descartados em aterros sanitários, esses materiais aumentam o volume do lixo no local e reduzem seu tempo de vida útil, causando ainda mais impacto ambiental.

Equipamentos foram encaminhados à Unidade de Valorização de Recicláveis, onde, depois de analisados, reverterão em benefícios para a sociedade
Renato Lima, secretário: "A TV acabou de ser deixada aqui e está sendo levada por que vai ser reaproveitada. Isso é fantástico." (Imagem: Dasio Oliveira)
Renato Lima, secretário: “A TV acabou de ser deixada aqui e está sendo levada por que vai ser reaproveitada. Isso é fantástico.” (Imagem: Dasio Oliveira)

15, 8 toneladas de câmeras fotográficas, rádios, geladeiras e micro-ondas, vídeos cassetes, DVDs, computadores, mouses, impressoras, monitores e até mesmo uma máquina de café instantâneo, tiveram um fim nobre nesse final de semana, em Curitiba: a reciclagem.

A ação, desenvolvida pela prefeitura da capital paranaense, encaminhou à Unidade de Valorização de Recicláveis, em Campo Magro, na Região Metropolitana de Curitiba, rejeitos eletrônicos que provavelmente acabariam abandonados em terrenos baldios ou quintais, acumulando mais lixo ou servindo de criadouro de mosquitos.

0 908
Ação vai destinar materiais descartados à Usina de Valorização de Recicláveis

e-lixo

O cidadão de Curitiba pode descartar aparelhos eletrônicos, eletrodomésticos, computadores, monitores, câmeras e máquinas fotográficas hoje (11) e amanhã (12) em mais uma ação da prefeitura da cidade.

Todo o material coletado será entregue à Unidade de Valorização de Recicláveis (UVR), administrada pelo Pró-Cidadania, onde será feita a triagem e a destinação dos equipamentos para empresas especializadas.

Não serão aceitas lâmpadas, pilhas e baterias. O lixo eletrônico, se descartado de maneira incorreta, torna-se um grave problema ambiental e à saúde humana, especialmente pelos metais que o compõem, como chumbo, cádmio e mercúrio, além de outras substâncias tóxicas. Em tempos de infestação do mosquito Aedes Aegypti , o descarte correto desses materiais estará contribuindo para não dar chance à sua proliferação.

Confira os locais de coleta:

Hoje, sexta-feira (11), das 9h às 17h, no bairro Parolim, na sede administrativa do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-Pr), na Rua João Viana Seiler, 116.

Sábado (12), no Horto Municipal do Bairro Guabirotuba, das 9h às 17h, junto à Estação de Sustentabilidade Inteligente, localizada na Avenida Salgado Filho, 1.050.

0 996
A cada semana um novo produto eletrônico ou uma nova versão de determinado produto chega ao mercado. Computadores, impressoras, aparelhos celulares, aparelhos de TV e por aí vai.
Foto: Instituto Pró-Cidadania /Camila Machado/IPCC
Foto: Instituto Pró-Cidadania /Camila Machado/IPCC

Ótimo, estamos evoluindo. Olhamos o futuro e o avanço tecnológico como o caminho para a solução de tudo.

Olhando para trás, com as evoluções dos equipamentos, vemos uma montanha de placas, monitores, chips, baterias e carcaças causando problemas ao meio ambiente e até mesmo ao cidadão.

Mas o que fazer?

Embora as fabricantes de produtos eletrônicos se digam comprometidas com a questão ecológica e com a logística reversa, pouco fazem. As ações ficam por conta de entidades e prefeituras comprometidas com o problema ambiental causado pelo e-lixo.

0 570
Todo material arrecadado na ação será encaminhado à Unidade de Valorização de Recicláveis (UVR), administrada pelo Pró-Cidadania

 

Em parceria com o Instituto Pró-Cidadania e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, neste sábado (30) o Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Estado do Paraná (Sescap-PR) promove mais uma atividade de recolhimento de lixo eletrônico em Curitiba.

Todo material arrecadado na ação será encaminhado à Unidade de Valorização de Recicláveis (UVR), administrada pelo Pró-Cidadania, e responsável por receber parte do material reciclado produzido pelos moradores de Curitiba. Segundo o gerente do setor ambiental do Pró-Cidadania, Paulo Figura, na usina será feita a triagem e a destinação dos equipamentos para empresas especializadas. “Somos constantemente cobrados pela população a realizarmos mais ações como essas, já que facilitam a vida das pessoas que, interessadas pela destinação correta do lixo eletrônico, evitam que ele seja encaminhado para aterros sanitários”, diz.

O lixo eletrônico é todo resíduo sólido proveniente de materiais eletroeletrônicos. Se descartado de maneira incorreta, torna-se um grave problema ambiental e à saúde humana, especialmente pelos metais que o compõem, como chumbo, cádmio e mercúrio, além de outras substâncias tóxicas.

A E-Lixo ocorrerá no Parque Barigui, próximo à entrada da Rodovia BR-277, das 9h às 17h. A atividade faz parte das comemorações pelo Dia do Meio Ambiente.