vida saudável

Arley e Leandro, produtores da Rádio Comunitária – 87 FM, de Guaxupé, sul de Minas Gerais, se uniram ao Anjo do Rio, o Sr. Domingos, da Associação Anjos do Rio, e ao Núcleo de Educação Ambiental da Cooperativa de Guaxupé – NEA, arregaçaram as mangas e colocaram as mãos na terra.

Com mudas de palmeiras produzidas pelo NEA, a iniciativa veio no sentido de conscientizar os cidadãos sobre a importância do meio ambiente para a comunidade e contribuir para tornar a cidade mais verde. Afinal, como lembra Arley, “árvores na cidade contribuem para melhorar o ambiente, promover sombra, equilibrar a temperatura e deixar o ar mais puro”.

Acompanhe o vídeo.

Em Morretes, no litoral do Paraná, uma propriedade particular foi transformada em parque ecológico, onde é possível conhecer, aprender e conviver com a natureza.
Localizado ao pé da Serra do Mar paranaense, o Ekôa é um ótimo lugar para entender a relação do homem com a natureza. (Imagem: divulgação).

Localizado na Estrada da Graciosa, o Parque Ecológico Ekôa foi inaugurado no dia 3 de março de 2018 e conta com uma área de 238 hectares, sendo que 95% do território faz parte da floresta primária da Mata Atlântica.

O objetivo é encantar, promover e propagar o amor pela natureza. O parque foi idealizado há quatro anos pela publicitária, Tatiana Perim. A área que é privada e tem licenciamento ambiental junto as autoridades, como o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), trabalha conteúdos de biologia, ecossistemas e interações ecológicas de formas diferentes. O investimento feito foi de R$ 5 milhões.

0 261

O parque, que já dispõe de trilha suspensa no Mirante dos Golfinhos e cadeira flutuante na praia do Sueste, pretende ampliar a visitação de cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção.

 

Pessoas com dificuldade de locomoção terão uma nova opção de passeio em Noronha. (Imagem: ICMBio)

O Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha, localizado no litoral de Pernambuco, inaugura nesta quinta-feira (6) obra de conclusão da trilha suspensa que dá acesso ao Mirante Dois Irmãos. A inauguração ocorre no dia em que o Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei 13.146/2015) completa dois anos.

Equilíbrio ambiental é responsável pela redução de mosquitos transmissores de doenças em São Paulo.

sapo

A natureza mostra o problema e dá a solução. É assim que funciona no meio ambiente.

O desequilíbrio que o desenvolvimento trouxe e o abismo econômico entre os mais ricos e os mais pobres contribuem com a proliferação de agentes transmissores de doenças, entre eles os mosquitos.

Dengue, chikungunha, febre amarela, entre outras, todas doenças transmitidas por mosquitos, tiram a tranquilidade e provocam medo. Afinal, a quantidade de mosquitos e focos das doenças, só faz aumentar. E aumentam por que o descaso com o meio ambiente é rotina: lixo jogado fora de qualquer jeito, saneamento inexistente, rios poluídos e predadores naturais eliminados.

Em São Paulo, a comunidade que vive nas vizinhanças da Praça da Nascente (Praça Romero Pompeia), na Pompeia, entendeu isso e se uniu para dar uma mãozinha ao equilíbrio ambiental.

Tese de doutorado mostra que o turismo em unidades de conservação contribui com o PIB e traz benefícios para a natureza e comunidades.

 

Pico Paraná, o ponto mais alto do estado, com 1.877,39 metros. (Imagem: Fazenda Pico Paraná).
Pico Paraná, o ponto mais alto do estado, com 1.877,39 metros. (Imagem: Fazenda Pico Paraná).

O turismo em unidades de conservação (UCs) movimenta aproximadamente R$ 4 bilhões por ano, gera 43 mil empregos e agrega R$ 1,5 bilhão ao Produto Interno Bruto (PIB). As informações são da tese

de doutorado em Ecologia de Thiago Beraldo, analista ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Rico em antioxidantes, a fruta, que pode ser encontrada nas ruas de algumas cidades, é conhecida por proteger o corpo contra o câncer e outras doenças crônicas.
Encontrado também nos jardins e ruas de algumas cidades, o pêssego é benéfico para a saúde. (Imagem: MS).
Encontrado também nos jardins e ruas de algumas cidades, o pêssego é benéfico para a saúde. (Imagem: MS).

Uma fruta que já era cultivada há 2.000 a.C. e apreciada por reis e imperadores da China, Grécia e Pérsia que chegou aos nossos dias como uma fonte rica em vitaminas, capaz de contribuir para o equilíbrio da saúde.

Esse é o pêssego, fruto do pessegueiro, introduzido no Brasil por volta de 1532 por Martim Afonso de Sousa, que trouxe mudas da ilha da Madeira e as plantou na capitânia de São Vicente.

0 767
O consumo das frutas e do chá de amoreiras contribui para fortalecer o sistema imunológico e reduzir o colesterol.
Amora: deliciosa na geleia e boa pra saúde.
Amora: deliciosa na geleia e boa pra saúde.

Uma planta com frutos saborosos e folhas casca e raízes com potencial curativo.

Da amoreira-silvestre, tudo se aproveita. Os frutos se transformam em deliciosa geleia. As folhas, ricas em Vitamina C, são usadas para fazer chá. A casca e as raízes são usadas na forma de infusão.

Suas propriedades curativas são usadas contra diarreias, gastrites, hemorroidas, inflamação intestinal e na boca e para tratar amigdalite. O consumo das frutas e do chá contribui para fortalecer o sistema imunológico e reduzir o colesterol.

0 509
Pesquisa desenvolvida na USP mostra que ações sustentáveis e educação socioambiental contribuem para melhorar a saúde da população e o meio ambiente.

usp-saocarlos

As ações humanas decorrentes da ocupação urbana desordenada e de processos industriais têm alto potencial de degradação da saúde pública e do meio ambiente. Felizmente é possível alterar esse quadro por meio de ações sustentáveis e da educação socioambiental nos diversos níveis da sociedade.

A ideia é desafogar o trânsito e melhorar a qualidade de vida de todos os cidadãos que moram na capital paulista.
Ciclovia em São Paulo. (Imagem: Agência Brasil).
Ciclovia em São Paulo. (Imagem: Agência Brasil).

A partir do dia 1º de janeiro de 2017, quem usar a bicicleta como meio de transporte na cidade de São Paulo poderá trocar suas pedaladas por créditos.

O programa Bike SP nasce do Projeto de Lei 147/2016, aprovado recentemente pelo Executivo municipal. O crédito será pago através do Bilhete Modalidade (uma expansão do Bilhete Único), utilizado na cidade no transporte público.

O foco é desafogar o sistema de transporte público, hoje totalmente saturado, e diminuir o número de carros nas ruas, melhorando a mobilidade urbana. A estimativa é de que pelo menos 20% dos moradores da cidade abracem essa ideia.

O projeto funcionará de maneira objetiva: cada viagem de bicicleta valerá R$ 1,91 – valor que a prefeitura deixará de pagar às empresas de São Paulo por usuário – e o crédito poderá ser usado no Bilhete Único mensal, em serviços, para o pagamento de serviços públicos ou até para a compra de uma bicicleta nova. As maiores informações sobre como o monitoramento será realizado serão apresentadas em até 90 dias.

Em busca de alternativas para reduzir o lixo descartado pelo consumismo, eles descobriram uma proteína do leite que pode ser usada na produção de um filme comestível e biodegradável.
filmes em diversos sabores produzidos na Embrapa. (Imagem: divulgação).
filmes em diversos sabores produzidos na Embrapa. (Imagem: divulgação).

Aquele plástico que embala a carne, o presunto e o queijo, conhecido como filme, está com os dias contados, se depender dos pesquisadores da Embrapa e do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos – USDA. Ele poderá ser incorporado na alimentação.