Waldemar, o Brasil no topo do mundo

0 599
Em entrevista exclusiva, Niclevicz repassa conhecimentos adquiridos em suas escaladas ao redor do mundo
Waldemar Niclevicz
Waldemar Niclevicz, no set de filmagem no Sheraton. (Imagem: Marcos Scotti)

“Experiência não se improvisa. Experiência se adquire”. A declaração é de Waldemar Niclevicz, em entrevista exclusiva aos programas EA na Escola, do Instituto Nacional de Educação Ambiental, e HF Entrevista, da Hamilton Fonseca Consultoria, realizada no sheraton Four Point, em Curitiba.

O alpinista paranaense que levou o nome do Brasil ao cume das maiores montanhas do planeta, conta sua trajetória de vida e sua experiência acumulada em seus 49 anos de vida. “Não sei o que é comodismo, não sei o que é conformismo”, conta ele que cresceu junto às Cataratas do Iguaçu e ao Parque Nacional do Iguaçu. Quando a família mudou para Curitiba, Waldemar passou a andar na Serra do Mar, onde se apaixonou pelas montanhas, um sentimento que o fez rodar o mundo em busca de conhecimento, experiência e aventura.

Com cinco livros publicados, o último deles recém saído da gráfica – O Brasil no topo do mundo, Niclevicz parte agora para a realização de um antigo projeto: escalar as montanhas dos Andes e conviver com as comunidades locais, inspirando ações de cidadania e transmitindo experiência e conhecimento. O projeto, um sonho que vem sendo realizado aos poucos, só não está completo por falta de patrocínio. “Eu acho que o maior retorno que uma empresa que patrocina uma expedição de alpinismo pode ter é ver a sua marca, a sua bandeira, erguida no alto de uma grande montanha. Uma empresa, seja ela de médio ou grande porte, que não pensa assim, que não pensa em patrocinar um projeto ambiental ou um projeto que inspira conhecimento, está no mínimo equivocada”, desabafa o alpinista.

Acompanhe a entrevista completa no portal ineam.com.br.

 

NO COMMENTS

Leave a Reply