Zaias e a pitangueira

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone
Segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS, o ideal é que para cada habitante de uma cidade exista de 12 a 15 metros quadrados de área verde.
"Seo" Zaias, plantando para o futuro. (imagem: M. Scotti).
“Seo” Zaias, plantando para o futuro. (imagem: M. Scotti).

O que você diria ao passar por uma praça e visse uma pessoa cavando um buraco para nele colocar uma muda de árvore?

  •                 – não adianta plantar, vão arrancar.
  •                 – é maluco, não tem mais nada pra fazer.
  •                 – que exemplo pra todo mundo, acho que todos deveriam plantar uma árvore.
  •                 – legal, logo teremos mais sombra e frutos na cidade.
  •                 – não pode, é proibido.

“Alguns passam e perguntam: pra que plantar? E eu digo que pode ser que eu não esteja aqui para ver, mas meu neto vai olhar isso um dia e vai comer uma frutinha e dizer: meu avô plantou essa árvore. E quem sabe ele também não plante outra”.

O exemplo é do “seo” Zaias que, numa tarde ensolarada de domingo plantava uma pitangueira no canteiro em frente ao terminal de ônibus do Boqueirão, em Curitiba. “Uma árvore é tudo de bom. É ar mais limpo. É sombra. É fruto”, ensina Zaias.

Com um sorriso na face e um brilho no olhar, o  cidadão Zaias que mora no bairro há mais de 20 anos, mostra ainda outras duas pitangueiras, uma araucária, babosas e uma orquídea, todas plantadas por ele. “Trago as mudas de uma chácara em Prudentópolis, ou transplanto lá de casa mesmo”, conta Zaias mostrando, perto dali, o lugar onde mora e outras duas pitagueiras, uma delas enorme e já florida.

O bom da árvore

Árvores na cidade são importantes porque amenizam as altas temperaturas, umedecem o ambiente, reduzem os poluentes atmosféricos e contribuem com a absorção e manutenção da água no solo, diminuindo ainda a poluição sonora. As árvores ainda absorvem dióxido de carbono e deixam o ambiente urbano com mais harmonia.

Segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS, o ideal é que para cada habitante de uma cidade exista de 12 a 15 metros quadrados de área verde.

Apesar de Curitiba estar entre as cinco cidades mais arborizadas do país, segundo o IBGE, ainda está longe do ideal. Aqui, a proporção ainda é uma árvore por habitante, quando o ideal seriam três.

Apesar disso, a recomendação do poder público é que o cidadão não saia por aí plantando árvores. Para os técnicos da prefeitura é preciso planejamento para a arborização de uma cidade. No entanto, a burocracia torna esse processo lento e longo. Enquanto isso, o cidadão faz a sua parte: planta.

Compartilhe Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone

NO COMMENTS

Leave a Reply